As 3 interações que os visitantes do seu site odeiam

No mundo das interações digitais, existem algumas que despertam feedback negativo por parte dos utilizadores. Muito desse feedback não provém apenas do uso dessas interações, mas sim do seu uso abusivo.

Contudo, todas as interações que vamos mencionar poderão funcionar se forem utilizadas devidamente.

 

Popups

Esta técnica é regularmente utilizada quando se quer dar destaque a alguma campanha, subscrição de newsletter ou qualquer outro destaque.


O problema com este tipo de interação é que o utilizador está a tentar aceder ou a procurar informação e, sem estar à espera, é surpreendido com informação que na maioria das vezes tem um objetivo: influenciar o fluxo de navegação do utilizador e converter a visita numa venda.

Este tipo de interação resulta numa má experiência para o utilizador, pois interrompe o que o utilizador está a fazer (importante para ele) e desvia a atenção para algo diferente do objetivo da sua visita (importante para si).

A reação natural, quando o popup não traz valor para o utilizador, é a procura de um botão para fechar o popup.

Em resumo, se pretender utilizar este tipo de interação, evidencie que o utilizador é que tem o poder de decisão e que seja claro que ele pode fechar o popup.

 

Scroll infinito

O scroll infinito é uma técnica que permite aos utilizadores fazerem scroll na página sem nunca chegarem ao fundo desta. O conteúdo, sejam estes artigos ou produtos, continuam a carregar infinitamente quando o utilizador faz scroll.


Um dos aspectos negativos, e exemplificamos este de forma bastante prática, revela-se quando o utilizador precisa de abandonar a página a meio da sua navegação e perde todo o progresso dessa visita. Quando quiser regressar ao ponto onde estava, terá de fazer bastante scroll até voltar onde estava, sem a garantia de que irá voltar ao sítio onde estava.

O Etsy, uma plataforma de vendas de produtos produzidos por pessoas individuais e muitos deles handmade, testou a funcionalidade de scroll infinito e acabaram por descobrir que esta técnica não resultou tão bem como o método de paginação. Apesar do número de vendas não ter sofrido alterações, havia um menor número de interações pela parte dos utilizadores.

Devemos sempre calcular os prós e contras do scroll infinito antes de incorporar esta técnica no nosso website. A decisão deverá ter em conta o tipo de conteúdo da página e a forma como queremos entregar esse conteúdo ao utilizador.

Em resumo, esta técnica funciona com aplicações como Facebook ou Instagram, mas não funciona em todos os websites ou aplicações. Especialmente quando o utilizador está à procura de informação especifica. Como alternativa ao uso desta técnica, podemos utilizar outras soluções como a paginação.

 

Push Notifications

Quantas vezes por dia é que desliza notificações? Muitas das vezes sem sequer ler metade do que está escrito nelas?


Esse é o comportamento de um vasto número de utilizadores. Todos os dias as pessoas são bombardeadas com notificações, promoções e emails que nem sequer lêem nem dão importância.

E esse uso intensivo de notificações por parte das aplicações e websites, é uma das principais razões pela qual o utilizador desinstala ou desativa as notificações. E o pior acontece quando irritamos o utilizador com notificações inúteis sem qualquer tipo de valor para o destinatário; a pessoa além de desinstalar a aplicação ou abandonar o site, certamente deixará feedback negativo sobre a utilização do mesmo.

Em geral, os utilizadores não se importam de receber notificações desde que estas contenham valor, que sejam úteis e interessantes o suficiente para fazer o utilizador parar de executar a sua tarefa e ir ver o conteúdo que acabou de receber. O conteúdo personalizado é aquele que recebe mais interações e um melhor feedback.

Em resumo, o utilizador deu permissão para comunicarmos diretamente com ele, pelo que não se deve fazer um uso abusivo desta funcionalidade, senão acabamos por perder a confiança do nosso destinatário.