Porque devo utilizar o WordPress? – Parte II

É frequente perguntarem-nos: “Porque devo utilizar o WordPress? Tenho o meu site há tanto tempo, e nunca deu problemas. Porque devo mudar?”. Também nós fizemos as mesmas questões quando analisamos as diversas plataformas existentes.

Iremos partilhar num conjunto de textos, os motivos que nos levaram a adotar o WordPress como plataforma preferencial para os nossos projetos. Já aqui dissemos que O WordPress é fácil, e hoje afirmamos:

O WordPress é seguro

Sim, tão seguro que até é frequente ouvirmos falar de vulnerabilidades em alguns plugins desta plataforma, como recentemente ocorreu com o MailPoet, Custom Contact Forms, Revolution Slider entre outros.

Mas então? É ou não é seguro?

Todo o software (seja WordPress ou não) está exposto a vulnerabilidades. Esta caraterística é intrínseca ao próprio processo de desenvolvimento de software.

Da mesma forma que são publicadas novas versões para corrigir ou melhorar funcionalidades, também são publicadas novas versões para corrigir as vulnerabilidades detetadas.

Segundo a Common Vulnerabilities and Exposures em média são detetadas diariamente 26 vulnerabilidades em software, seja web ou não.

Mas então, todo o software está vulnerável?

Hipoteticamente sim, como podemos verificar pelos dados apresentados todo o software estará vulnerável e tudo depende se se deteta a vulnerabilidade ou não. Ainda recentemente foi encontrada uma falha de segurança numa biblioteca base do Unix, e essa vulnerabilidade apesar de existir desde o ano 2000, demorou 14 anos a ser detetada.

O que acontece quando se deteta uma vulnerabilidade?

Quando alguém descobre uma vulnerabilidade, é prática comum comunicar os detalhes da mesma à entidade responsável pelo software.

Esta deverá corrigir a vulnerabilidade e publicar uma atualização ao software o mais rápido possível.

E o que acontece com o WordPress?

Quando dizemos que o WordPress é seguro, baseamo-nos na análise da forma como a comunidade reage à deteção das vulnerabilidades.

Por exemplo, nos casos acima referidos, verificamos que a comunidade foi pro-ativa e publicou correções às vulnerabilidades detetadas num prazo muito curto.

De qualquer forma, é conveniente que quando decidir instalar algum plugin no seu website, verifique a reputação do programador, e analise também qual o tempo que demora a corrigir bugs e vulnerabilidades.

Já quanto ao WordPress, esteja descansado que ele atualiza-se automaticamente sempre que existirem atualizações de segurança pendentes.

Por ser seguro, utilizamos e recomendamos o WordPress.

No próximo texto iremos falar sobre a flexibilidade desta plataforma. Até lá.